Jaru190

VÍDEO: Ex-prefeito João Paciência é preso por tentativa de homicídio contra radialista Hamilton Alves; confira a chegada do ex-prefeito na Unisp de Jaru, RO

João Paciência chega na Unisp de Jaru. Foto: Portal P1

 

Na manhã desta quarta-feira,08, a Polícia Civil deflagrou a operação denominada “Sexto Mandamento” para prisão preventiva do ex-prefeito de Governador Jorge Teixeira, João Paciência por ser o principal suspeito de mandar matar o radialista Hamilton Alves no ano de 2018 na BR-364 próximo à curva da morte.

 

Em uma entrevista concedida pelos delegados Thiago Flores e Júlio Cesar, responsáveis pela operação, contaram detalhes sobre o como o crime foi praticado e o que levou à prisão de João Paciência. De acordo com o Delegado Júlio Cesar, do município de Jaru, o mesmo afirmou que foram 90 dias de investigações até chegar à prisão preventiva do ex-gestor de Governador Jorge Teixeira, João Paciência.

 

O delegado afirmou que a investigação se deu por conta da investigação de dois tentados de homicídio, sendo o que aconteceu contra Hamilton Alves no ano de 2018 e Antônio Nunes Fernandes, no ano de 2019.

 

O inquérito levou a investigação até um “pistoleiro “ que foi preso em Sinop-MT e este indivíduo gravou diálogos entre ele e o ex-gestor e a Polícia civil teve acesso a estes diálogos que levaram até o mandante dessas tentativas de homicídio.

 

O suposto “pistoleiro” assumiu que João Paciência teria entrado em contato com ele para terminar o serviço no ano de 2019, e que ele havia oferecido o valor de R$10.000,00 para que executasse o radialista e ainda o popularmente conhecido “Nunes da emater”. Ainda conforme o “pistoleiro” o crime para “terminar o serviço” contra Hamilton Alves aconteceria novamente próximo à curva da morte e que desta vez seria usada uma carabina para executar o radialista.

 

Esse pistoleiro afirmou que não chegou a tentar matar o radialista e que teria apenas gravado o diálogo. E ainda que Joao Paciência havia lhe pedido para terminar o serviço de execução contra Hamilton e contra Nunes da Emater. O pistoleiro afirmou ainda que não esteve envolvido na primeira tentativa de homicídio contra Hamilton Alves, e que apenas seria contratado para “terminar o serviço”

 

Conforme a investigação, a tentativa de homicídio contra Hamilton, seria uma forma de “calar a imprensa” que na época, o radialista teria feito fortes acusações em desfavor de crimes praticados na administração de João Paciência, que na época era gestor de Governador Jorge Teixeira.

 

Além do mandado de prisão que resultou na prisão de João Paciência, foram cumpridos também, seis mandados de busca e apreensão, quatro mandados de medidas cautelares diversas das pessoas associadas a estes fatos, sendo duas tentativas de homicídio e crime de associação criminosa.

 

O vídeo abaixo mostra o exato momento em que o ex-prefeito de Governador Jorge Teixeira, acusado de mandar matar o radialista Hamilton Alves chega na Unisp de Jaru.

 

 


COMPARTILHAR